O cineasta mexicano Guillermo Del Toro (Hellboy 2 – O Exército Dourado) parece se envolver em cada vez mais problemas ao tentar realizar seus projetos. Após abandonar O Hobbit por conta de um excessivo atraso na produção, Del Toro teve agora seu próximo trabalho, a adaptação do livro de H.P. Lovecraft At The Mountains of Madness, negado pela Universal.

Entre os motivos para o estúdio não dar luz verde ao longa está o fato de que ele custaria cerca de US$ 150 milhões para ser realizado. Para receber o retorno esperado, a Universal estima que sejam necessários US$ 500 milhões, contando os gastos de marketing.

Mesmo com Tom Cruise (Encontro Explosivo) preparado para estrelar o longa, que seria realizado em 3D e teria produção de James Cameron (Avatar), o estúdio decidiu não apostar no projeto, também por conta de que ele provavelmente receberia um rating R nos Estados Unidos, ou seja, apenas maiores de 17 anos ou menores acompanhados dos pais poderiam assistir ao filme.

A notícia pegou tanto os espectadores quanto o diretor de surpresa. “Nós recebemos os parâmetros de orçamento e um roteiro e eu tive tempo de criar uma apresentação visual para o estúdio. Eles ficaram impressionados com o que apresentei, abertamente adorando o roteiro, dizendo que ele estava excelente. E nós conseguimos chegar no orçamento que eles nos ofereceram, não em um que eu pedi. Mas só conseguimos chegar a isso após meses de preparação, discutindo com empresas de efeitos visuais e tentando reduzir os números que precisaríamos. Uma semana antes da decisão, eu estava procurando locações no Canadá e no Alaska. Nós estávamos quase abrindo escritórios em Toronto. A equipe estava completa e, francamente, estou tão confuso quanto a maioria das pessoas”, comentou o diretor em entrevista ao Deadline.

Mas, mesmo com a negativa, Del Toro continua confiante que o projeto pode ser realizado. “Francamente, acho que chegamos tão perto com Mountains que, para mim, é um indicador da grande possibilidade que existe de fazer o filme assim que possível. Contanto que a ideia continue fresca e ninguém realize-a antes de mim, eu vou seguir tentando”, disse.

Agora, o cineasta vai dirigir Pacific Rim para a Legendary Pictures, um filme de monstro com indicação para maiores de 13 anos. Situado no futuro, em que uma raça de maldosas criaturas ameaça a terra, o longa irá mostrar a união do planeta, utilizando uma tecnologia muito avançada, para tentar erradicar esta ameaça crescente. O longa deve começar a ser rodado em setembro e tem previsão de lançamento para 2013, caso nenhum outro atraso retarde a produção.

Anúncios